quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Review de REvil - Resident Evil 3: Nemesis

Finalmente o último da trilogia Resident Evil do Playstation 1.

Resident Evil 3: Nemesis, lançado no Japão como Resident Evil 3: The Last Escape, foi planejado como uma "expansão" de Resident Evil 2, com um protagonista novo tentando fugir de Raccoon City durante a "epidemia zumbi", mas acabou se tornando um jogo da série principal e com a mesma protagonista do RE1.

Acho que entre da trilogia de PSX, o 3 é o mais popular, provavelmente devido ao Nemesis, mas curiosamente, é o jogo mais curto dos três e com menos "versões". Bom, mas foda-se, vamos ao review.


A história se passa um pouco antes dos eventos de Resident Evil 2, Jill Valentine continua em Raccoon City e tentou alertar toda cidade que ia dar merda e que a Umbrella, a empresa farmacêutica que quase comandava toda cidade, era só uma faixada pra corporação DO MAU que queria vender armas biológicas.

Como já deu pra ver, não deu certo. Então Jill se prepara com sua roupa mais top da balada pra sobreviver a "zumbizada" de Raccoon City, mas a Umbrella preparou um "monstro" especial com objetivo de matar os membros da S.T.A.R.S., esse bicho é o Nemesis.


RE3 é o melhor da trilogia em termos de jogabilidade, os controles são os mesmos só que mais "ágeis". Algumas mecânicas novas foram implementadas: "dodge", onde você pode desviar/empurrar um inimigo que está prestes a te atacar, quick turn,o giro de 180º do personagem e a "reloading tool", uma ferramenta que permite que você crie munição dependendo da pólvora que você pega pelo cenário.

Outra mecânica bem bacana é a de escolha, durante alguns momentos você terá que escolher o que deve fazer e pra onde deve ir, isso adiciona uma dinâmica bem maneira no jogo e o torna interessante de rejogar.

Pra combinar com a jogabilidade mais rápida e o caos de Raccoon City, os inimigos são mais agressivos e rápidos, constantemente você é atacado por diversos monstros, e geralmente muitos zumbis aparecem ao mesmo tempo. É de tudo isso, o maior desafio do jogo ainda é o Nemesis.



Nemesis é a "estrela" (veja que ironia) do jogo, ele é basicamente o Mr. X do RE2 só que muito mais filho da puta, parte da mecânica de "escolha" vem de encontros com o Nemesis, geralmente você escolhe entre fugir, se esconder ou lutar contra ele. Nemesis aparece do nada e grunhindo "Starssss" e já parte pra porrada, acho que de tudo que foi apresentado dos três Resident Evil originais, ele é o mais assustador. 

Se você escolher enfrentar ele, boa sorte, pois vai ser difícil, o bicho possui ataques rápidos, agarrões e até uma porra de uma bazuca que dá dano pra cacete. Derrotar o Nemesis te garante algum item especial, mas eu evitei qualquer confronto obrigatório contra ele, achava as batalhas bem chatas e a recompensa meio bosta, eventualmente dá pra conseguir um dos itens de recompensa.


Enquanto Resident Evil 1 e 2 tinham um clima mais "claustrofóbico", RE3 se passa pelas ruas de Raccoon City, por mais que seja um ambiente aberto, é bem tenso devido ao caos instaurado na cidade, com diversas hordas de zumbis e o cenário todo destruído.

Aliás, os gráficos estão muito bons, os cenários pré-renderizados mostrando a cidade toda fudida são muito bem feitos. Os modelos dos personagens deu uma evoluída mas continua meio toscão como sempre, assim como as cgs, que melhorou um pouco se comparada ao RE2, mas os rostos continuam feios.

Acho que a única coisa que piorou foi a dublagem, não chega a ser tão ruim quanto o primeiro jogo, mas é pior que a do segundo. Já a trilha sonora continua excelente, destaque para o tema do Nemesis.

Enfim, Resident Evil 3: Nemesis deu uma mudada na fórmula dos outros jogos, mas não se distancia tanto do material original e consegui ser um boa mudança.

Ele pode ser mais curto que os outros, já que há só uma campanha, mas vale rejogar devido ao sistema de escolhas, fora que tem o modo Mercenaries de extra, por mais que eu não tenha jogado, e nem irei, é outra adição bacana.

Sem dúvidas é um jogo "digno" de encerrar a trilogia Resident Evil de PSX.


Nota:8



Minha cara de felicidade ao terminar tudo isso.
E finalmente acabou o Review de REvil, era pra ter postado tudo durante o Halloween, mas sou preguiçoso e não terminei os textos antes do que devia.

Mas foi divertido zerar os 3 primeiros jogos da série pela primeira vez e escrever esses reviews, agora consigo entender o "amor" que o pessoal tem pela trilogia. Realmente espero que a Capcom faça remakes do RE2 e 3 com essa jogabilidade clássica, câmera fixa e gráficos pré-renderizados.

Assim como um zumbi, Review de REvil vai voltar a vida, vai ter review de outros jogos da série, não sei se vou seguir a ordem de lançamento, não gosto do Code Veronica e to afim de rejogar RE4, e já estou jogando Resident Evil 6, e Resident Evil 7 tá logo aí.

Ou seja, ainda vai ter bastante coisa da série se depender de mim.

Leia os outros reviews de Resident Evil clicando aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário